Porto Rico, a ilha dos sorrisos

Tempo de leitura: 6 minutos

Puerto Rico, 13 de Novembro de 2016.

Hoje completamos uma semana em Porto Rico e até agora só temos coisas boas a falar desse lindo país. Eu diria que aqui é o país dos sorrisos… com pessoas amistosas, simpáticas que se cumprimentam na rua e estão sempre dispostas a ajudar.

 

Seja pelo clima bem mais agradável (aqui chove todo dia!), seja pelo verde (aqui tem floresta tropical igual no Brasil… abarrotada de cachoeiras!), seja pela história (aqui tem fortes e construções de 450 anos atrás completamente preservados!), ou pelas mega lojas de tudo quanto é tipo (excelente para provisionamento) ou, principalmente, pela simpatia e astral do povo em geral.

Logo na nossa chegada da marina já esbarramos com vários sorrisos: o sorriso do Bernardo e do Roberto – que trabalham na marina e nos ajudaram a amarrar o Itararé, o sorriso da Glenda – responsável pela administração, o sorriso do Horlando – barman quem fez o melhor hamburguer que comemos até aqui.

Tivemos sorrisos até dos policiais da imigração que vieram até nosso barco para vistoriar de forma amigável tudo a bordo, acredita?! Esse clima astral de gente simpática parece que contamina o povo em geral e em segundos fomos fazendo amizade com outras pessoas que também moram abordo na marina.

Aqui moram uns 3 a 4 militares aposentados e veio de um deles o convite para participarmos da comemoração do aniversário dos Mariners…. comemorado a última quarta a noite com um churrasco regado a lagostas no bar da piscina.

Diferente do Brasil, o americano é muito patriota (não só em jogo de futebol) e tem muito respeito pelas forças armadas e guardam com muito carinho e orgulho suas tradições. Esse aniversário é celebrado a quase 300 anos e teve direito a bandeira americana, cartazes, charutos, bolo, discursos e leituras de cartas dos generais das forças armadas. Cerveja vem, cerveja vai e aos poucos fomos também conhecendo um pouco da história de cada um.

Um dos amigos, que mora em um yacht em frente ao Itacaré, já rodou o mundo acompanhando as guerras americanas por décadas. Esteve no Iraque, em várias bases americanas espalhadas por aí.. e por aí vai.

Ele era responsável pela logística de abastecimento no front de guerra sempre levando até os soldados munições, armas, comida… seja lá o que fosse necessário. Com orgulho ele nos disse que conseguia tudo em menos de 24 horas e nunca nenhum batalhão coberto por ele ficou desassistido.

Com tristeza ele também nos contou que veio da esposa dele a ideia de morar a bordo… e depois que ele se aposentou compraram um barco e se mudaram pra cá. O sonho foi interrompido precocemente pois pouco tempo depois ela descobriu um câncer e veio a falecer meses depois. Muito triste.

Ouvir histórias como está nos faz lembrar de como a vida pode mudar rápido como o vento… e mais uma vez agradecemos a Deus por poder estar vivendo o que estamos vivendo hoje.

Outro amigo que conhecemos foi um boina verde do exército (força especial – estilo John Rambo) e lutou todas as guerras dos últimos 30 anos. Esteve no Vietnã, Coreia, Iraque, Afeganistão, etc…. viveu muita coisa em tudo quanto é canto e hoje vive sossegado no seu veleiro de 45 pés. Forcei para ver se arrancava alguma estória pauleira dele mas ele se limitou a dizer que o “passado ficou para história e that’s it!”.
Ficamos muito amigo de ambos… e no pouco tempo juntos já compartilhamos cervejas, barbecues e bons bate papos. Muito bacana.  ” Thank you guys for the time that we spent together… was a pleasure to met you!”
Mudando o assunto, Porto Rico, como você já deve saber, é parte dos EUA… e lembra muito uma cidade de interior americana com condomínios perfeitos de muro baixo e abarrotados de carrinhos de golf, mega lojas, grandes estradas e com a simpatia do povo latino.
O povo aqui gosta mesmo é de mega yacht (vimos poucos veleiros) – e nosso amado ITACARÉ até que ficou bem bonito amarrado no pier da Marina mas bem humilde ao lado de barcaças com o dobro do seu tamanho e iluminadas por todos os lados. Ele chegou a encolher de tão tímido.

Aproveitamos nosso tempo até aqui para fazer turismo no centro histórico (old San Juan), conhecemos também uma reserva florestal e matamos a saudade de um bom mergulho de cachoeira, e – claro – aproveitamos as mega lojas para provisionar o barco para os próximos meses.

A visita a West Marine durou 8 horas… e me perdi entretido entre os corredores abarrotados de produtos náuticos de tudo quanto é marca e tipo. Dali o ITACARÉ ganhou uma âncora nova (Rocna de 25kg), ganhou também uma prancha de standup e mais um monte de miudezas.

Comprei também um óculos e chapéu novo – a tripulação aqui tava se rebelando dizendo que meu chapéu antigo era de mendigo. Fazer o que.  Aos poucos nossa lista vem esvaziando e nosso bolso quase explodindo.

Do Sams Club nos entupimos de rum, cerveja, vinhos, biscoitos, leite, carnes… compramos também várias garrafas de uma bebida vermelha chamada fireball, conhece? É destas pra ser tomar pura em “shots”.. e que desce esquentando a garganta até o estômago. Se segura pois o bicho vai pegar! ..tudo já está preparado para recebermos amigos e familiares queridos que vem entre o ano novo e Janeiro.

Amanhã temos algumas manutenções pra fazer (pra variar! …é como já falei antes, essa lista não acaba nunca!) e tudo dando certo, seguiremos viagem no dia seguinte para as Ilhas Virgens espanholas para “nos perdermos” pelos próximos 30 dias entre Viequez, Culebra e Culebrita.

Em breve mais notícias… e mais relatos de travessias. Acompanhem!

PS: Agora você pode acompanhar nossa posição em tempo real através do site… clique na no alto a esquerda. Este aparelho fica a bordo e emite um sinal via satélite e além de mostrar nossa posição serve também para chamar/apoiar o resgate em uma situação de emergência.

 

Forte construido pelos espanhois a 450 anos atrás… muito bacana a visita

 

Zé Cuca testando o peso da lagosta dentro de um restaurante

 

Parque Nacional El Yunque – nos lembrou muito Serra do Mar – região entre Parati e Cunha, no nosso Brasil, visual bacana rodeado de mata atlântica

Churrasco de lagosta comemorando o aniversário dos US Marine Corps (fuzileiros navais americanos)

 

 

 

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.