Turks & Caicos

Tempo de leitura: 4 minutos

Turks & Caicos, 26 de Janeiro de 2017.

De novo perdi o sono no meio da noite. Vez ou outra tem acontecido isso, por motivos distintos. Desta vez foi de tanto pensar na nossa travessia de daqui a pouco. Estamos seguindo rumo as Bahamas depois de 1 mês “perdido” por entre as águas cristalinas de Turks & Caicos…. e por lá devemos ficar pelos próximos 3 a 4 meses.

Depois de rolar para um lado e para o outro por horas desisti e decidi subir para tomar um café com queijo quente. O cheirinho de café de coador espalhou pelo ITACARÉ e o calorzinho que subiu embaçou os vidros do barco dando o clima perfeito na madrugada, momento que escrevo estas palavras.

Muita coisa aconteceu nestes últimos 30 dias.

Como planejado saímos de Porto Rico antes do Natal e em um tiro de dois dias e meio viemos com vento empopado e fortes emoções até Turks & Caicos, 405 milhas náuticas a noroeste.

Degrau a degrau estamos subindo no nosso aprendizado… e desta vez testamos de novo nossos limites ao cruzar o Mona Passage (passagem entre P. Rico e Rep. Dominicana) tomando ondas de 3 a 4 metros sacudindo o ITACARÉ e nosso estômago.

Para dar mais tempero tomamos também uma bela tempestade (Squall) que durou umas 3 horas a 4 horas fazendo o vento apitar e o mar borrifar por todos os lados.

Essa passagem é sempre muito comentada aqui no Caribe pois o Atlântico Norte vem com força passando pela falha de Porto Rico atingindo 8 mil metros de profundidade para depois afunilar entre Porto Rico e Rep Dominicana baixando até 50 metros de profundidade.

O resultado é que dependendo do dia o mar pode virar uma máquina de lavar com ondas grandes e desencontradas. Pegamos justamente essa bagunça nas primeiras 8 horas de viagem (durante o dia, menos mal). Depois a coisa acalmou bastante tornando nossa viagem tranquila confirmando a precisão do tempo.

Se tivéssemos atrasado em um dia nossa saída não teríamos a provação das primeiras horas. Como estávamos ensanduichados entre o natal e a chegada de amigos decidimos partir mesmo sem as condições ideais… apesar de que sabíamos que gradativamente a coisa ia melhorar. Era melhor ter esperado…  Na próxima vez eu perco o natal, mas não do uma de atrevido.

Essa travessia ficou marcada também pelo douradão que pegamos quase chegando em Turks. Foi a primeira vez que tive que brigar para puxar um peixe do mar… com seus 15kg e mais de 1 metro… o bichão pulou quenem cabrito por uns 20 minutos deixando meu braço doendo ao final da batalha. O resultado foi moqueca, files e entradas espetaculares nos dias seguintes.

Este mês foi também o mês de recebermos amados amigos e familiares a bordo do ITACARÉ. Primeiro foi uma família de amigos da Espanha (Fernando, Carola e seus filhos Bruno, Daniel e Ines). Bom rever amigo de infância… conheço o Fernando há quase trinta anos. Estudamos e crescemos juntos na nossa saudosa Niterói, e anos depois nossas vidas tomaram rumos diversos… ele indo estudar e depois se casar na Espanha e eu me casando e me mudando para São Paulo. Valeu galera pela visita! Foi um barato ter vocês aqui com a gente!

Logo depois recebemos a bordo a irma da Raquel com família – Carlota, Xara, Amandinha e Gigi – um barato de galera também. Curtimos 16 fantásticos dias juntos que passaram voando tamanha harmonia.

E depois de um mês intenso de praia, mergulhos, stand up, ski, bate-papo, por do sol com viola, frescobol, sessão de filmes com pipoca, fireballs, vinhos, runs…. piscamos o olho e cá estamos aqui à beira de fevereiro, à beira de nos lançarmos ao mar novamente. Depois de tanta galera boa a bordo… o barco parece que ficou grande e vazio, e o coração saudoso. Valeu amigos e amados ! Esperamos todos vocês em breve novamente!

O dia já está amanhecendo aqui… já está tudo pronto a bordo. O ITACARÉ já está preparado para festa…  abarrotado de comida, diesel, gasolina, água, as roupas estão lavadas. Daqui a pouco subiremos as velas para um tiro de 8 a 9 horas empopado com vento de sudeste até Mayguana – a primeira das ilhas da Bahamas a 56 milhas náuticas de Turks.

Depois vamos ficar neste pinga pinga de pequenas velejadas… parando dias aqui, dias acolá, conforme o astral de cada ancoragem.. nós quatro, tranquilos, um dia por vez.

Nos próximos dias acabam as férias e a homeschooling retorna a bordo do ITACARÉ… alunos e professores estão com uma saudade danaaada das aulas. Vontade louca de estudar.

Em breve mais notícias das Bahamas, neste meio tempo de uma olhada no SPOT aqui no alto a direita aqui do blog pra saber onde estamos.

Até a próxima ancoragem !

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.